top of page
Imagem ML Horizontal.jpg

Mercado Livre de Energia: O que muda em 2024?




O Mercado Livre de Energia, que permite aos consumidores negociar o preço da energia, será aberto para todos os clientes de média e alta tensão em 2024. No entanto, os consumidores de baixa tensão, que representam a maioria dos brasileiros, ainda não poderão aderir ao mercado livre.


O que está mudando?


No Brasil, os consumidores podem comprar energia de duas maneiras:


●       Pelo mercado regulado, em que o preço é fixado pelo governo e inclui o consumo, as taxas e o valor de diferentes bandeiras tarifárias. Essa opção vale para residências e empresas.

●       Pelo mercado livre, em que o consumidor pode negociar o preço da energia diretamente com as geradoras ou comercializadoras. Essa opção ainda não está disponível para residências.

O mercado de energia livre permite que empresas e indústrias que usam alta tensão, como as que precisam de voltagem acima de 2,3 kV, comprem energia elétrica diretamente das geradoras. Essa opção existe há mais de 50 anos, mas antes era restrita a empresas que consumiam mais de 500 kV. A partir de janeiro de 2024, esse limite será reduzido para 2,3 kV. Com isso, mais empresas e indústrias poderão negociar os preços da energia elétrica e escolher a fonte de fornecimento.


Quem pode entrar no Mercado Livre?


No passado, apenas consumidores de alta tensão com demanda superior a 500 kW podiam migrar para o mercado livre de energia. Em setembro de 2022, o governo federal publicou uma portaria que permitiu a migração para todos os consumidores de alta tensão, independentemente do tamanho da demanda.

Com isso, qualquer tipo de negócio, como padaria ou restaurante, pode se beneficiar do mercado livre de energia. Basta que a unidade consuma energia elétrica em alta tensão.


37 mil unidades consumidoras já migraram para o Mercado Livre de Energia

 

Embora a nova regra só comece a valer em 2024, ela já está gerando interesse entre os consumidores de alta tensão. No grupo A, que soma 202 mil unidades consumidoras, 37 mil já estão no mercado livre, 93 mil aderiram à geração distribuída e 72 mil ainda têm condições de migrar, segundo o presidente da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel).

 

A maioria das empresas que podem migrar para o mercado livre de energia fará a mudança em janeiro de 2024. O restante migrará nos meses seguintes. A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) estima que 24 mil consumidores deverão mudar para o mercado livre no próximo ano, o que estabelece um recorde na busca pela energia no mercado livre.

 

A ePowerBay empreendeu esforços no desenvolvimento de uma ferramenta que contribuirá significativamente na identificação de possíveis clientes cativos, apresentando potencial para efetuar a migração para o cenário de mercado livre.

 

Essa solução oferece a capacidade de identificar o público-alvo ideal para nossos assinantes, objetivando a construção de uma carteira de consumidores que melhor se alinhe com a estratégia de abordagem no atual momento de transformações no mercado. Conheça mais sobre a ferramenta de prospecção de consumidores para o mercado livre de energia. Siga-nos nas redes sociais @epowerbay_br para acompanhar todas as novidades!

 

 

 

26 visualizações
Editoriais
Imagem ML Vertical.jpg
Posts Recentes
bottom of page