Evolução Geração Distribuída: Estudos de Conexão



A Geração Distribuída teve taxas de crescimento expressivas nos últimos 2 anos, chegando em fevereiro de 2021 a 4,8 GW de capacidade instalada, já são:


-> Aproximadamente 400 mil unidades de geração;

-> Mais de 500 mil unidades consumo;

-> Mais de 5.200 municípios com instalações;

-> Minas Gerais puxa o mercado, seguido de São Paulo e Rio Grande do Sul.


A seguir a lista dos 10 estados com maior potência instalada.


Vídeo com a evolução entre 2008 e 2021 aqui.


Analisando as plantas de Mini Geração (75 kW <= GD <5 MW), esta já somam mais de 6.000 unidades, distribuindo créditos para 25.000 unidades. A capacidade instalada de aproximadamente 1.100 MW. Atualmente a maior parcela das plantas de mini geração encontram-se conectadas em redes de média tensão (13,8kV e 34,5kV).


Minas Gerais tem um grande destaque nesse cenário em função de benefícios tributários, facilidade em licenciamento e grande mercado consumidor, representando 22,6% do capacidade instalada desta modalidade (~248 MW).


O aquecimento do mercado e a eminência da mudança regulatória, levou a uma corrida grande por prospecção de terrenos, assim como, solicitações de pareceres de acesso, o que tem sobrecarregado as distribuidoras e elevado os prazos de respostas em muitas delas.


A ePowerBay vem trabalhando e desenvolvendo estudos e ferramentas para prospecção de áreas. Nossos estudos e análise não só mostram as regiões que apresentam maior capacidade de escoamento, mas também qual o alimentador e quais as principais restrições de tensão e corrente que seu projeto pode estar sujeito. Apresentando assim, a configuração dos condutores e os principais equipamentos de controle presentes na rede.


Localização dos Circuitos e Alimentadores Mais Robustos


Com as informações sobre a Distribuidora, cidade e o local desejado, podemos analisar os circuitos existentes, verificando sua composição Urbana e Não Urbana, bem como, a fragmentação dos trechos em tipo de cabo e capacidade de condução de corrente.


Como exemplo, segue o infográfico já disponível no sistema, referente a distribuidora CEMIG. Nele podemos verificar todos os alimentadores por subestações e cidades.


O exemplo que segue é para a cidade de Três Corações: Subestações Três Corações 01 e 02, Alimentadores TCSD (210, 211, 214, 215, 216 e 218) e TCSU (05, 06, 07, 11, 12, 13 e 14).


Análise dos circuitos. Link para acesso no sistema.


Geração Distribuída: Análise Sistêmica


Com base nas informações da planta e localização do terreno, podemos também realizar estudos mais detalhados, verificando:


  • Cargas conectadas nos alimentadores (Baixa e Média tensão);

  • Equipamentos de controle e regulação de tensão existentes no alimentador;

  • Número de Transformadores e capacidade de transformação;

  • Variações de tensão que a planta irá acarretar na rede (em função da distancia e local da planta).


Uma vez identificado o alimentador e as características da rede, podemos estimar os custos de adequação (recondutoramento de trechos, adequação em sistemas de proteção e controle, religadores, etc), bem como, os valores de ERD (Encargo de Responsabilidade das Distribuidoras) de forma a levantar os custos que serão de responsabilidade do empreendedor.


Outras publicações sobre Geração Distribuída:


Estes estudos são realizados pela equipe de Engenharia da ePowerBay e ajudam no processo de tomada de decisão, bem como, prosseguimento com os pareceres de acesso junto as distribuidoras.


Conheça mais nossas soluções para o mercado de Geração Distribuída.


187 visualizações
Posts Recentes
Editoriais