Energia solar residencial terá linha de crédito especial em 2018


A partir do ano que vem, famílias da Amazônia poderão solicitar financiamentos mais baratos para adquirir equipamentos de energia solar e assim baratear em até 95% a despesa com eletricidade. A proposta do governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), foi aprovada pelo Conselho Deliberativo da Sudam, em reunião no último dia 1º.

Os recursos das linhas de crédito, que vão somar R$ 120 milhões, são do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), administrado pelo Banco da Amazônia, o antigo Basa. Os recursos vão cobrir a elaboração dos projetos e instalação dos equipamentos nas residências.

Além das taxas de juros abaixo do mercado, o prazo de pagamento será maior, além de bônus para quem quitar as parcelas dentro do prazo.

Em maio deste ano, o Amapá já tinha aderido ao Sistema de Compensação de Energia Elétrica, gerenciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Waldez Góes ressaltou que, além da diminuição na conta de energia, os consumidores amapaenses ainda terão desconto no Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre a fatura.

Comunidades distantes, como as ribeirinhas e indígenas, também serão beneficiadas com a energia solar, lembrou o governador.

“Nos baseamos numa linha de crédito similar do FNE [Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste], cujo foco é a energia eólica, conforme as características naturais do Nordeste. E para a Amazônia o ideal é a energia fotovoltaica, pois durante boa parte do ano os raios solares são intensos na região. Portanto, estamos incentivando o uso desta energia renovável, que além de racional, é bom para o bolso do consumidor, para o meio ambiente e vai impulsionar o mercado de geração distribuída no Norte”, avaliou o governador amapaense.


Banner Site 240x400.jpg
Posts Recentes
Arquivo