• Afonso Lugo, André Felber, Fernando Witzel

A-6 2018: Projetos eólicos em disputa


O Leilão A-6 2018 se aproxima e o ePowerBay pública este estudo sobre os projetos eólicos que estarão na disputa.

Levando em consideração todos os dados publicados sobre Cadastramento, DRO, Edital do Leilão e Garantia Física, bem como os estudos de habilitação publicados pela EPE.

Dessa forma, é possível relacionar os projetos mais competitivos para a disputa deste leilão A-6 2018 através da plataforma ePowerBay.

Informações sobre os projetos cadastrados no A-6 2018

Considerando as 3 bases de dados correlacionadas, é possível obter todas as informações para 854 projetos (25 GW).

DRO: Despacho de Requerimento de Outorga.

TUST/Dg: Tarifa de Uso do Sistema de Transmissão/Distribuição.

GF: Garantia Física.

Observa-se que a maior parte dos projetos cadastrados possuem uma potência menor que 30 MW, são 694 projetos que totalizam 17.818 MW, aproximadamente 68%.

Muitos destes projetos já foram desenvolvidos a algum tempo e possuem licenças ambientais e processos de cadastramento já estruturados na EPE, por isso não tiveram a alteração de potência após cair a restrição ao desconto nas TUST/Dg para projetos maiores que 30 MW.

Somente 7% dos projetos foram cadastrados com potência maior que 50 MW. Importante observar que projetos maiores que esta potência só podem negociar no mercado livre como Energia Convencional, quem tem tarifas menores que as de fonte incentivada I0, I5 e I8. (Incentivada 100%, Incentivada 50% e Incentivada 80%).

Entretanto, o Projeto com maior potência cadastrado é Francisco Ribeiro Alves, da empresa Ventos Tecnologia, com 90 MW e turbinas Acciona.

Os projetos cadastrados com maior FC estão nos estados do RN e BA. Todavia, no infográfico que segue são mostrados os que possuem eficiência maior que 60%

Os projetos com maior fator de capacidade e os com menores tarifas de transmissão

Dos 15 projetos com maior fator de capacidade, 06 estão cadastrados com aerogeradores Siemens/Gamesa, 04 com Vestas, 03 com GE e 02 com Acciona.

Além disso, estes projetos foram desenvolvidos pela Voltalia (06), Casa dos Ventos (05), Bolognesi (02), Renova (01), Gestamp (01) e Cassiano Bezerra (01).

O maior Fator de Capacidade é do projeto Ventos de Santa Martina 5 (67,5%), que foi desenvolvido pela Casa do Ventos, no município de Riachuelo no RN, com turbinas Vestas. A TUST deste projeto é de 8,522 R$/kW.

Os projetos com menores tarifas de transmissão são dos clusters Ventos de Santa Diana no município de Jacobina. Portanto, cadastrados com aerogeradores Siemens Gamesa e Ventos de São Januário no município de Campo Formoso cadastrados com aerogeradores Vestas.

Todavia, ambos no estado da Bahia e desenvolvidos pela Casa dos Ventos, apresentando TUSDg de 1,018 R$/kW. Estes projetos estão solicitando conexão na rede de distribuição..

A Casa dos Ventos sai na frente que maior participação

No último Leilão A-4 2018, parte dos projetos Ventos de São Januário foram negociados pela empresa EDF.

Assim como nos últimos leilões, a Casa dos Ventos é a empresa que mais possui projetos que participarão deste certame. Com aproximadamente 5,7 GW de potência dividida em 05 estados.

A Voltália, segunda maior empresa com potência na disputa, possui 1,18 GW de projetos apenas no Rio Grande do Norte.

Portanto, a potência total na disputa do leilão A-6 2018 dividida por desenvolvedor está ilustrada no gráfico a seguir.

Dentre as fabricantes de aerogeradores, a Siemens/Gamesa lidera com 7,69 GW de projetos cadastrados com suas turbinas em 11 estados.

Bem como, a Acciona é a segunda colocada com 5,35 GW em 06 estados, seguida pela Vestas com 5,05 GW em 09 estados e a GE com 4,70 em 08 estados brasileiros.

As outras fabricante com menor parcela da potência são a Wobben, a WEG e a Goldwind.

Os contrato serão regulados na modalidade “Quantidade” com prazo de suprimento de 20 anos e preço de referência de R$ 227,00/MWh. De acordo com o parágrafo 7° do artigo 2° da Lei n° 10.848/2004 o valor máximo de contratação de empreendimentos eólicos com outorga é de R$ 171,82/MWh.

O ePowerBay possui também em sua base de dados, diversas informações referentes aos projetos em construção e operação.

Todavia, correlacionando estes parâmetros é possível identificar as vantagens competitivas para cada um dos projetos que estão disputando o leilão.

Usuários premium do ePowerBay têm acesso completo a todos dados de forma dinâmica, podendo fazer downloads dos arquivos Google Earth destes projetos, das subestações e linhas de transmissão.

Receba atualizações detalhadas de Projetos Solares e Eólicos e tenha acesso completo a base de dados da plataforma ePowerbay.

Cadastre-se aqui!

#leilão2018