• Afonso Lugo, André Felber, Fernando Witzel

[A-4 2017] Análise Margem de Escoamento


No último dia 06 de setembro foi publicada a Nota técnica 1 (ONS e da EPE) referente à metodologia, às premissas e aos critérios para definição da Capacidade Remanescente do SIN para Escoamento de Geração. Conforme previsto na portaria nº 293 de agosto de 2017, no dia 10/11/2017 foi publicada a NT 0118/2017 referente às margens de escoamento de energia. Com base neste documento é possível saber quais projetos estarão elegíveis para disputar o A-4 2017.

A equipe do ePowerBay realizou uma série de análises sobre a NT com intuito de auxiliar os Agentes e fornecer subsídios para melhor avaliação dos potenciais projetos.

Cadastramento dos Projetos e Avaliação da Nota Técnica

Para o Leilão A-4 2017, foram cadastrados 1676 projetos, totalizando 48 GW.

Os estados do Nordeste apresentam maior quantidade de projetos cadastrados e os estados da BA, RN, PI e CE representam 70% dos projetos (33,4 GW), na grande maioria Eólicas e Solares.

Os problemas de restrição causados por atrasos em obras da Abengoa, Chesf e Eletrosul ainda ainda são observados nesta NT, semelhante ao apresentado para o 2º LER 2016.

De acordo com a NT, tomando como referência os 4 estados com a maior quantidade de cadastramento, observa-se que existem margem para escoamento de 13,7 GW.

A nota técnica mostra que foram solicitadas conexões em 196 barramentos candidatos, dos quais 119 (60,7%) possuem disponibilidade e 77 (39,3%) não possuem espaço. Analisando o Nordeste, que é a região com a maior quantidade de projetos cadastrados, observa-se que possui 68,8% do total dos pontos de conexão sem margem de escoamento, reflexo do atraso das obras da Abengoa e Chesf.

Na Bahia, estado com a maior quantidade de projetos cadastrados, diferente da NT anterior, existe espaço para escoamento em algumas regiões, mas os atrasos de Abengoa e Chesf inviabilizaram o acréscimo de geração em quase todos os barramentos candidatos localizados na área oeste.

O estado é afetado pela ausência seguintes obras da Abengoa revogadas pelo MME:

  • SE 500 kV Barreiras II;

  • LT 500 kV Gilbués II - Barreiras II - Bom Jesus da Lapa II C1;

  • LT 500 kV Bom Jesus da Lapa - Igaporã III - Ibicoara - Sapeaçu C2;

E pelo atraso da obra da CHESF:

  • LT 500 kV Sapeaçu - Camaçari IV;

A tabela a seguir, mostra os pontos de conexão com capacidade remanescente de escoamento para os 4 estados do nordeste com maior quantidade de cadastramento.

O Mapa a seguir mostra os projetos e os pontos de conexão cadastrados com margem remanescente de escoamento. Os estados do Maranhão e de Pernambuco apresentam além dos projetos eólicos e solares, também projetos hidráulicos (PCHs).

Sistemática do Leilão:

I - PRIMEIRA FASE:

ETAPA INICIAL: Os empreendedores poderão submeter um único lance, tal que o preço deste lance seja igual ou inferior ao menor valor entre o preço inicial do produto e o preço de referência. A classificação será por ordem crescente de preço de lance, considerando a Capacidade Remanescente do SIN;

II - SEGUNDA FASE:

ETAPA CONTÍNUA: Período no qual os proponentes vendedores, classificados na primeira fase, poderão submeter lances para o(s) produto(s) em negociação.

Se na Fase Inicial a concorrência pelo ponto de conexão for muito grande, o proponente terá um prejuízo no preço de venda o trará uma queda na rentabilidade dos Projetos.


319 visualizações